Cartão de visitas: o primeiro aperto de mãos

Não só para garantir contatos posteriores, o cartão de visitas apresenta a imagem de uma empresa ou um profissional. Na troca frenética de cartões do mundo corporativo, é preciso estar atento aos detalhes e buscar elementos de diferenciação para que ele se destaque na multidão – moderação é tudo, ninguém está sugerindo cores neón, ok?

Em termos de informação, coloque apenas o necessário. O cartão deve apresentar o seu nome, a sua área de atuação, o seu logotipo ou da empresa que você representa e, claro, os seus contatos. Básico, simples e prático. Quando os dados estiverem desatualizados – uma troca de número de telefone, por exemplo – o ideal é produzir outro cartão. Quem já recebeu um rasurado sabe a má impressão que ele causa.

Se o conteúdo está ok, é hora de pensar na forma. A estética passa a mensagem de quem é você ou a sua empresa. Se for possível, procure um designer gráfico. Ele vai te ajudar a chegar nas cores, caligrafia e formato ideal. Se sua empresa é mais sóbria, seu cartão deve acompanhar isso. Se for descontraída, cabe mais ousadia. Busque uma boa gráfica para garantir a qualidade da impressão e papel do produto – nada de imprimir em casa hein? Outra coisa que pode detonar a sua imagem é um cartão amassado ou desbotado. Cuide bem dele!

cartãodevisita

O cartão continua sendo uma das principais formas de conexão com outros profissionais e empresas, invista nele. Mas fica a dica: distribuir de forma aleatória é apenas desperdício de papel. Complemente a troca de cartões com uma boa conversa – isso sim pode evoluir para um bom negócio.